Coronavírus: o que é e como se prevenir?

Sabemos que é um período onde as precauções são necessárias e os cuidados devem ser redobrados. Além disso, muitas informações incorretas estão sendo disseminadas através das mídias sociais.

Por este motivo, decidimos trazer algumas informações essenciais sobre o coronavírus.

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados em 1937. A pesar disso, apenas em 1965 o vírus foi descrito como coronavírus. O nome foi dado devido à aparência de coroa que o vírus exibe.

O que é Coronavírus?

O Coronavírus (COVID-19) é um vírus causador de infecções respiratórias. Este novo agente fio descoberto em 31/12/19 através de alguns casos registrados na China.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

O período de incubação do vírus varia de 2 a 14 dias, sendo o tempo para que os primeiros sintomas apareçam.

 

Período de transmissibilidade

A transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas. É possível transmissão após a resolução dos sintomas, mas a duração do período é desconhecida para o coronavírus.

Além disso, durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

 

Quais são os sintomas?

Os sinais dos sintomas do coronavírus são basicamente respiratórios, semelhantes aos de um resfriado. Nos casos mais graves, podem causar infecção do trato respiratório inferior, como pneumonia. Apesar disso, o coronavírus ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença.

Os principais sintomas incluem: febre; tosse e dificuldade para respirar.

Como é transmitido?

Ainda estão investigando as formas de transmissão, mas a disseminação de pessoa para pessoa (gotículas respiratórias ou contato) está ocorrendo.

Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1 m) com alguém com sintomas, está em risco de exposição à infecção.

*a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

Em geral, a transmissão costuma ocorrer através de: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo como toque ou aperto de mão ou contato com objetos e superfícies contaminadas, seguindo de contato com a boca, nariz ou olhos.

Apesar disso, apresenta transmissão menos intensa que o vírus da gripe.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARS-CoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronavírus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas. Até o momento não há informações suficientes de quantos dias anteriores ao inicio dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

 

Prevenção

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas, estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabão, use um desinfetante para as mãos à base de álcool 70%.

– Evite tocar os olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Tratamento

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. Neste caso, é indicado repouso e consumo de água em abundância, além de algumas medidas para aliviar os sintomas, conforme cada caso como: uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos); uso de umidificador no quarto ou banho quente para aliviar as dores e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Bom senso e responsabilidade são essenciais para este momento, não exagere nas compras, principalmente de suprimentos como máscaras, lembrando que o uso de máscara é recomendado para pessoas doentes.

Fonte:

Ministério da Saúde