Dicas para ajudar o seu filho a melhorar nos estudos

A participação dos pais na educação dos filhos é essencial para desenvolver o aprendizado da criança e um maior interesse pelos estudos. Aprender como ajudar seu filho a estudar melhor pode ser o começo de uma jornada de grandes progressos para a criança.

Independentemente da idade da criança, só é possível perceber quais as dificuldades apresentadas ao acompanhá-la nos estudos. Quando os pais conseguem acompanhar com alguma frequência estas atividades, conseguirão perceber que a criança tem, por exemplo, muita facilidade na leitura, mas alguma defasagem em matemática.

É natural que a criança obtenha melhor desempenho em algumas matérias. Nestes casos, o incentivo para que ela estude as áreas que tem mais dificuldade se mostra muito mais funcional que uma crítica negativa.

Também pode ser importante um contato frequente com a escola. Sobre o comportamento na escola, ninguém melhor que as professoras que estão mais presentes, para dizer.

Mostre que estudar é um prazer

Estudar é a única obrigação do seu filho, certo? Mas, e se, além disso, fosse um prazer? Não seria melhor? Compartilhe esse momento. Acompanhe-o, ajude-o a chegar às conclusões sozinho e mostre interesse, mesmo se não souber a resposta certa.

Seja paciente

Errar, já diz o ditado, é humano. E faz parte da aprendizagem. Se você tiver certeza de que o seu filho está errando, peça para ele ler novamente as respostas dos exercícios em que tem dificuldade. Nunca, nunca, o chame de burro, de lento, de lerdinho. Cada pessoa tem um tempo para aprender – respeite isso.

Confira os cadernos

Olhe os cadernos e as apostilas dele e mostre interesse pelos trabalhos. Ao perceber que ele se dedicou, dê valor. Afinal, este é o trabalho dele nesta fase da vida.

Pergunte nas reuniões

Nas reuniões de pais e mestres, pergunte qual conteúdo será desenvolvido em cada matéria. A escola precisa ter um plano curricular, e você e outros pais devem cobrar isso.

 Converse sobre as notas

Se ele estiver com nota baixa, converse com o professor e veja como pode ajudar. Quanto antes ele começar o reforço escolar, melhor.

Garanta o acesso aos livros

Pesquisas mostram que quanto antes as crianças tiverem acesso aos livros, melhor será o desempenho delas na escola, pois a leitura é base para todas as matérias. Atenção: não obrigue seu filho a ler. Estimule-o. A leitura tem de ser um momento de lazer e de prazer.

Leia sempre

Leia sempre – é bom para você e excelente para o seu filho, que seguirá o seu exemplo naturalmente. Converse com ele sobre o livro, a revista ou o jornal que estiver lendo. Deixe seus livros ao alcance das mãos dele. Livro é para ser lido, não é para enfeitar prateleira.

Abuse das bibliotecas

Faça uma ficha para o seu filho na biblioteca mais próxima da sua casa. A maioria dos municípios do Brasil tem bibliotecas públicas e a inscrição é gratuita. Aproveite.

Brinque com o seu filho

Muitas brincadeiras são verdadeiros estímulos. Principalmente aquelas que incentivam a leitura, a escrita ou os cálculos. Exemplos de brincadeiras legais: forca, caça-palavras, palavras cruzadas.

Seja coerente

Seja coerente: suas atitudes refletem o que você pensa. Mostre que estudar é importante e ler, divertido. Estude e leia na frente do seu filho.

Use dicionário

É importante buscar o significado correto das palavras para aumentar o vocabulário e a capacidade de expressão. Também é bom saber usar a grafia correta. Incentive o seu filho a não usar abreviações no computador.

Escreva sempre

Escreva sempre que puder – bilhetes, cartas, e-mails, listas de compras… Pais que utilizam a escrita em casa ajudam na alfabetização dos filhos. Além disso, quem escreve melhor fala melhor!

Conheça os professores

É importante conhecer os professores do seu filho e se familiarizar com o ambiente que ele frequenta todos os dias.

Valorize o professor

Apoie o trabalho dos professores e mostre que você admira a profissão. Afinal, eles serão os grandes responsáveis pela Educação de seu filho. Pergunte a eles o que será ensinado e como você pode ajudar.

Converse com o professor

Converse com o professor do seu filho sempre que possível. Se não concordar com a opinião do professor, fale com ele a sós, e nunca na frente do seu filho. Ensine, sempre, o seu filho a ouvir o professor e respeitá-lo.

FONTES:

Escola da Inteligência

Psicóloga Marisa de Abreu Alves