Educação tecnológica e sua importância para os alunos

Não podemos negar que a atual geração de estudantes já nasceu conectada. Por este motivo a educação tecnológica vem sendo um grande diferencial na grade escolar. Mais do que as matérias básicas como matemática e português, os alunos estão interessados em aprender coisas que possam servir no seu cotidiano, por que não usar a tecnologia para mostrar que todas as matérias podem ser empregadas no dia a dia e trazer um diferencial, destacando-os?

A realidade é que o mundo online, seja através de computadores, smartpones ou tablets, faz parte do dia a dia dos estudantes e eles utilizarão com ou sem permissão. No entanto, os professores e orientadores podem dar um passo a frente e utilizar o mundo online para se aproximarem e criar vinculo ao invés de ”combaterem” os aparelhos dentro da sala de aula.

Existem aplicativos que permitem o uso de metodologias educacionais para trabalhar o engajamento e o interesse de forma que as informações da matéria não se torne maçante e desanime o estudante.

Mas como utilizar as tecnologias para melhorar o desenvolvimento das atividades em sala de aula? Como isso pode aprimorar a aprendizagem dos alunos?

Pesquisas científicas já confirmaram que a utilização de tecnologia facilita a aprendizagem escolar. As ferramentas tecnológicas, além de auxiliar o professor nas atividades realizadas em sala de aula, estimulam os alunos a buscarem novos conhecimentos e se socializarem com os recursos e colegas.

A educação tecnológica pode transformar assuntos mais complicados em algo útil e simples, apenas acessando, por exemplo, páginas que exemplificam o que está sendo ensinado. A absorção das novas tecnologias nas aulas poderá, ainda, aumentar a participação, a criatividade e a proatividade.

Além disso, ao ensinar como e quando estes recursos devem ser utilizados, além de monitorar os momentos em que serão empregados em sala, o professor pode direcionar a capacidade dos estudantes de usar os aparelhos eletrônicos em seu próprio benefício, reduzindo seu uso inadequado e aumentando a habilidade em lidar corretamente com eles.

Com a aplicação consciente da tecnologia na escola, é possível, por exemplo:

– Combater o cyberbullying e outras formas de preconceito;

– Reduzir a distração causada pelos smartphones e aparelhos mobile;

– Equilibrar o tempo que os estudantes dedicam aos jogos eletrônicos, aos estudos e à prática de atividade física;

– Orientar pesquisa em fontes on e offline confiáveis, aumentando o senso crítico dos alunos

O ensino híbrido, que combina a educação tradicional e o uso da tecnologia para conquistar a personalização do ensino, também pode ajudar a conciliar a utilização de ferramentas digitais com a atenção em aulas presenciais, assim como o uso de livros didáticos físicos, por exemplo.

Qualquer que seja a metodologia adotada pela escola e professores, é importante que, durante a transição pela qual passarão para implementar o uso da tecnologia, haja processos claros entre os profissionais e os alunos, bem como o diálogo constante para lidar com obstáculos e dificuldades.

Aos poucos, com horários e expectativas bem definidos em relação à utilização das novas ferramentas, será possível educar docentes e discentes para que todos se beneficiem e aprendam a usar a tecnologia a seu favor, sem se tornarem dependentes dela.