Quebra Cabeça na Educação Infantil

Em um mundo onde vídeo games, tablets e celulares tomam conta das horas disponíveis, o quebra cabeça, assim como outros jogos lúdicos foi deixado de lado. Contudo, sua relevância para o desenvolvimento da criança continua a mesma. A importância do quebra-cabeça é reconhecida pelos inúmeros benefícios que ele traz para quem o pratica, já que ele estimula o cérebro, é bom para a memória e pode ser usado em escolas, especialmente na educação infantil, podendo ser usado até para se comunicar mais facilmente com crianças que algum tipo de deficiência psicomotora. Vale a pena incluir o quebra-cabeça na rotina de atividades!

Segundo Oliveira (2000), o brincar não significa apenas recrear, é muito mais, sendo uma das formas mais complexas que a criança tem de comunicar-se consigo mesma e com o mundo, ou seja, o desenvolvimento acontece através de trocas que se estabelecem durante toda sua vida. Ainda o autor coloca que através do brincar, a criança pode desenvolver capacidades importantes como a atenção, a memória, a imitação, a imaginação, propiciando à criança o desenvolvimento de áreas da personalidade como afetividade, motricidade, inteligência, sociabilidade e criatividade.

Além disso, o brincar, para a criança, é a representação de seu cotidiano. Através dela, a criança pode expressar a criatividade, sentimentos e descobertas sobre si mesma, o outro e o meio ambiente. Ainda segundo o autor a curiosidade e agitação naturais entre as crianças fazem do movimento um estímulo para o seu crescimento biológico, intelectual e emocional.

Para facilitar a prática desta atividade tão divertida com as crianças, vamos listar alguns benefícios de incluir de forma regular no dia a dia a brincadeira com quebra cabeças:

(Lembrando que o quebra cabeça pode e deve ser utilizado em todas as idades com dinâmicas diferentes e níveis de dificuldade também!)

1- Quebra-cabeça estimula o cérebro

A primeira grande contribuição do quebra-cabeça é a nível intelectual, já que o quebra-cabeça estimula o cérebro. Por isso, o desenvolvimento das habilidades cognitivas é um grande benefício.

A atividade tem reflexos diretos na capacidade da criança em resolver problemas, aumentando o raciocínio e melhorando as suas habilidades. É possível estimular o conhecimento dos números, das cores, das figuras, dos mapas, do espaço, do trânsito e inúmeros outros campos do conhecimento.

 2- Quebra-cabeça é bom para a memória

Outro aspecto relevante para o uso do quebra-cabeça é que ele é bom para a memória. Essa contribuição é crucial para o desenvolvimento da parte cognitiva da criança, aumentando o desenvolvimento do pensamento lógico e da rapidez no processamento de informações.

Isso acontece, pois, achar as peças de encaixe uma para outras faz com que a pessoa acumule informações sobre os formatos e quais seus possíveis pares.

3- Quebra-cabeça desenvolve a coordenação motora

Tem uma fase da infância em que os pequenos precisam desenvolver suas habilidades motoras. Seus bracinhos e dedos ainda não têm noção das distâncias e manipulação de objetos.

Logo, um quebra-cabeça voltado para esse público tende a estimular a coordenação motora ainda na primeira infância. O fato de tentar encaixar uma pecinha na outra, é um grande estímulo para o controle dos movimentos dos braços, dos olhos e das mãos.

Porém, o quebra-cabeça precisa ser voltado para a idade específica da criança, com peças maiores, coloridas e com encaixes bem simples. Vale também para adultos ou idosos com dificuldades de coordenação.

4- Quebra-cabeça provoca a interação social

 O período escolar é uma fase de adaptação para a garotada. A formação de amigos e identificação de grupos e percepção de sociedade são objetivos importantes para os pequenos em idade escolar.

E para alcançar esse objetivo, o quebra-cabeça é um ótimo instrumento de socialização. Durante a brincadeira, as crianças podem interagir, colaborar, competir, conquistar, debater, compartilhar de acertos e erros com toda a turma.

5- Quebra-cabeça fomenta a percepção

Esse jogo também fomenta a percepção das crianças em idade escolar. As capacidades de observar, comparar, analisar e sintetizar as ideias são trunfos que servirão na formação de cada criança.

Esses ganhos se estendem à adolescência e vida adulta, sendo qualidades muito valorizadas nos campos profissionais. A percepção de grandes negócios, de oportunidades do mercado podem nascer ainda na infância, com os estímulos adequados.

FONTES:

Quebra cabeça: Equacionando o Brincar e sua Importância

O Quebra Cabeça como Possibilidade de Ensino-Aprendizagem na Disciplina de Educação Física

Benefícios do quebra-cabeça – Estudo Prático