Feira das Profissões: sua importância para os alunos do Ensino Médio

Quando entramos no Ensino Médio, a grande questão dos três anos é: ”qual profissão seguir?” Decidir a carreira ideal de acordo com o perfil e interesses é complexo, a profissão deve despertar interesse e manter motivado a correr atrás dos objetivos e por este motivo a ansiedade cresce entre os adolescentes.

Felizmente, existem eventos voltados especialmente para esse público, como as feiras de profissões, que auxiliam vestibulandos a conhecerem melhor as opções do mercado de trabalho.

O que é uma feira de profissões?

A feira das profissões é um evento promovido por instituições de ensino com o objetivo de apresentar aos vestibulandos o universo acadêmico e profissional das carreiras. É uma excelente oportunidade para os estudantes que estão saindo do Ensino Médio e querem saber mais sobre o curso superior pretendido ou, principalmente, para os que ainda não decidiram que carreira seguir.

Os espaços em que as feiras de exposição de profissões acontecem variam bastante. Pode ser no próprio campus universitário ou em locais dedicados a eventos de grande porte, variando conforme o número de participantes, alcance do público e outros fatores.

Com a participação de diversas universidades apresentando seus cursos, metodologias e diferenciais, essas exposições podem ser uma excelente oportunidade para quem não está totalmente decidido sobre qual carreira seguir. Uma feira de profissões pode representar a chance de entrar em contato direto com aquela carreira que parece tão atraente. É também o tipo de evento no qual estudantes indecisos podem saber diretamente da fonte — os profissionais — como é o dia a dia da atividade, quanto se ganha e muito mais.

Mais chances de acerto

Embora muitos jovens tenham a “profissão dos sonhos” em mente, quando vamos nos aproximando da realidade de encarar uma faculdade, muitas dúvidas podem surgir, como por exemplo: “Será que essa profissão é realmente o que eu quero fazer para o resto da vida”?

Por isso, as experiências trazidas nas feiras podem ser muito boas para que os estudantes tirem dúvidas sobre a realidade de cada profissão e assim, possam avaliar se realmente se identificam com essa carreira. Desta forma, também é possível saber quais cursos não são interessantes para fazer, de acordo com seu perfil, e evitar frustrar-se com a escolha da área.

Como funcionam?

Em dias previamente divulgados pela organização, o espaço destinado ao evento recebe empresas expositoras, que montam estandes e toda a infraestrutura necessária para a realização de uma feira. Nos estandes, as empresas contam um pouco da sua história, o que fazem e, evidentemente, se colocam à disposição dos futuros talentos que comparecerem ao evento.

Conhecer outras possibilidades

As feiras também podem te trazer novas descobertas como, por exemplo, conhecer uma profissão que não fazia ideia que existia. Justamente por conta disso, esses ambientes podem ser interessantes para explorar diferentes campos. Mas, para que isso não acabe gerando mais dúvidas, é importante que você tenha foco. A princípio, priorize os stands relacionados a carreira que você tem em mente, conversando com profissionais dessas áreas.

Primeiro contato acadêmico

Em muitos casos, as feiras de profissões proporcionam o primeiro contato acadêmico entre estudantes e universidades, o que é importante para que você comece a se familiarizar com esse novo ambiente. Normalmente, esses eventos também trazem professores de diferentes instituições para conversarem com os alunos sobre métodos de ensino adotados e as grades curriculares que trabalham, o que é extremamente importante para alunos decidirem em qual universidade se adaptam mais.

Quantas vezes ir à feira de profissões?

Escolher qual carreira seguir não é uma decisão simples, por isso, é recomendável que estudantes frequentem esse tipo de evento pelo menos três vezes no ano. Aliás, mesmo que você já esteja certo sobre sua profissão, é extremamente interessante continuar frequentado essas feiras, pois, elas podem ser ótimos locais para começar seu Networking profissional, inclusive, facilitando o contato com empregadores.

Reunindo todas estas informações, conseguimos perceber a importância da feira de profissões para os estudantes do Ensino Médio para que consigam sanar suas dúvidas, além de entrar em contato com o mundo acadêmico e fazer contatos para seu futuro profissional.

FONTES:

noticias.universia

Blog Carreira & Mercado

Artigo Feira de Profissões: Um Olhar Integrl ao Adolescente e sua Inserção no Mundo do Trabalho

Intercâmbio

Muito se fala sobre fazer intercâmbio, mas você sabe o que é intercâmbio?

Inicialmente, eram viagens realizadas por dois estudantes de lugares diferentes que ”trocavam” de país um com o outro para terem a experiência de vivenciar o dia a dia de outra cultura promovendo o intercâmbio de conhecimento.

Hoje em dia, este conceito já evoluiu bastante e um Intercâmbio se tornou algo muito mais abrangente. Além de não ser mais necessário que um estudante estrangeiro venha ao Brasil para que um brasileiro possa ir a outro país, pode ser considerado um intercâmbio toda viagem na qual o foco principal de quem embarca seja adquirir conhecimentos interculturais através de experiências em outro país.

Seja para estudar fora, trabalhar fora ou somente viajar e viver por algum tempo imerso em outra cultura no exterior, o intercambista sempre voltará de um intercâmbio com conhecimento maior do que quando embarcou.

Qual é a idade certa para fazer intercâmbio?

De acordo com a especialista em educação internacional Andrea Tissen, “O que importa é planejar a viagem a partir de um entendimento da história, perfil, forma de ser, momento de vida e motivação de cada um. Porque são esses detalhes que vão marcar o aproveitamento de uma vivência fora do país”, explica ela.

Idade não traduz maturidade nem a forma como enfrentamos desafios. E é exatamente por isso que é tão importante avaliar cada caso quando alguém quer estudar fora. Para adequar o tamanho do desafio à pessoa em questão. Por isso, há diversas opções de intercâmbio de ensino médio – que incluem um acompanhamento mais próximo do estudante que ainda está em fase formativa”, acrescenta.

O significado de Intercâmbio para a vida

Flexibilidade, adaptabilidade a diferentes modos de pensamento e, naturalmente, domínio de línguas estrangeiras são habilidades essenciais a quem deseja desenvolver uma carreira global. Esse é o seu caso? Recrutadores são unânimes em dizer que, para cargos em organizações internacionais, empresas multinacionais ou consultorias, estudar fora é diferencial.

O significado do intercâmbio, e o impacto que ele terá na trajetória pessoal e profissional do estudante, depende das oportunidades que ele aproveita durante a experiência. “Não é só fazer as malas e ir. É preciso aproveitar a oportunidade para desenvolver características e habilidades que a sua carreira dos sonhos vai exigir”, explica Ricardo Ribas, gerente executivo da empresa de recrutamento Page Personell.

Por quê fazer intercâmbio?

Motivo é o que não falta para decidir fazer as malas e embarcar em um programa de intercâmbio! Listamos aqui alguns deles:

1. Aprender uma língua estrangeira

Não importa se você é um iniciante ou um estudante avançado na língua falada no país onde você quer ir: você vai melhorar muito o seu conhecimento da língua estrangeira fazendo um intercâmbio! O mesmo se aplica àqueles que nunca estudaram a língua antes. É possível aprender MUITO só de estar inserido em um contexto onde todo mundo fala uma língua que não é a sua, 24 horas por dia.

Tendo dito isto, é importante reconhecer que diferentes programas oferecem diferentes graus de aprendizado do idioma.

Outra coisa que precisa ser dita é que em relação a programas de idioma, os estudantes em níveis iniciante-avançado e intermediário parecem ser os que mais aprendem com as aulas. Entretanto, são os estudantes avançados os que mais ganham em relação a poderem manter longas conversas com os falantes nativos. Porém, o aspecto mais importante de se aprender uma língua in loco é o fato de você realmente poder aprender o jeito que os falantes nativos falam em situações do dia-a-dia, e não o que os livros falam que eles falam (que as vezes é completamente diferente um do outro!).

2. Expandir seus horizontes

Parece clichê, mas você definitivamente expande a sua mente quando faz um intercâmbio. Você não só está exposto a pessoas e culturas diferentes, mas também tem a oportunidade de reconhecer os seus preconceitos, desafiar estereótipos, aceitar e respeitar as diferenças. No final das contas, no entanto, você pode acabar se dando conta de que as pessoas não são tão diferentes assim umas das outras.

3. Ganhar autonomia

Morar longe da família em um país estrangeiro é uma ótima maneira de ganhar mais autonomia. Por quê? Porque você tem que lidar com pessoas novas em um ambiente novo, o que te obriga a sair da sua zona de conforto e também tomar algumas iniciativas. Encare de maneira positiva e o progresso será certo.

4. Fazer amigos do mundo todo

Uma das melhores coisas de fazer um intercâmbio é poder conhecer pessoas de vários países. Dependendo do programa que você escolher, você vai poder se tornar amigo/a de pessoas do país onde você está morando e também de outros estudantes internacionais. É realmente muito fácil ficar amigo/a de outros estudantes internacionais por existir aquele sentimentos de “estarem todos no mesmo barco,” pelo fato de estarem vivendo as mesmas situações e lidando com os mesmo desafios. Mas não se esqueça de conviver também com pessoas que não são do seu país! Afinal de contas, você foi morar fora para conhecer pessoas interessantes que você não teria a oportunidade de conhecer no seu próprio país!

5. Dar valor ao seu país e à sua cultura

Uma coisa engraçada sobre programas de intercâmbio é que além de você passar a dar valor a diferentes culturas, você também acaba dando mais valor ao seu próprio país. Por estar imerso em uma outra cultura, você consegue analisar a sua quase que com os olhos de uma pessoa de fora, o que te dá a chance de entendê-la de uma maneira mais profunda. Além disso, você também aprende o que as pessoas de fora pensam do seu país e do seu estilo de vida (que podem ser coisas boas ou ruins, mas sempre interessantes de saber!).

6. Turbinar o seu currículo

Uma experiência internacional dá uma turbinada no seu currículo. Você não só vai chamar a atenção de empregadores pela sua habilidade em lidar com pessoas de outras culturas e pelo seu conhecimento de um idioma estrangeiro, mas também vai demonstrar que é capaz de enfrentar desafios!

7. Trabalhar o auto conhecimento

Experimentar um intercâmbio pode causar mudanças que irão durar a vida inteira. Quem se entrega a essa vivência sempre têm ótimas histórias para contar. E mesmo quem encontra dificuldades de adaptação acaba voltando ao país de origem mais forte e resiliente. Ficar longe da família e dos amigos é uma oportunidade de conhecer suas próprias características, gostos e aptidões. A autoconfiança tende a aumentar significativamente e os medos em relação ao desconhecido não parecem tão assustadores depois de uma temporada longe de casa.

FONTES:
Blog Estudar Fora
Site Administradores
e-dublin
blog do intercambio
intercambio help 4u