Educação Financeira: Como Incentivar desde cedo?

Educação Financeira é um tema que conquista cada vez mais importância para os pais. Abordar a questão com as crianças é muito importante para capacitá-las a entender o valor do dinheiro e fazer o melhor uso do recurso desde cedo, ou seja, aprender a escolher. O pequeno trecho a seguir, constatado por Álvaro Modernell, é bem interessante e descreve bem o tema desenvolvido neste artigo: “A educação financeira deve propiciar que as crianças aprendam a diferenciar necessidades de desejos e a perceber as possibilidades limitadas que o dinheiro pode atender. Elas devem aprender que podem sonhar um futuro financeiro melhor. Mas para realizá-lo, terão que aprender a fazer escolhas, a aproveitar oportunidades, a buscar formação e informação compatíveis com suas aspirações e muitas vezes a adiar desejos momentâneos para viabilizar a realização de algum objetivo importante. Terão que criar hábitos financeiros saudáveis que as afaste do consumismo desenfreado, mas, ao mesmo tempo, estimule-as a desfrutar dos prazeres que o dinheiro pode oferecer, sem tornarem-se escravas dele.” Incentivar a educação financeira desde cedo faz com que a criança aprimore o desenvolvimento e conhecimento para alcançar os objetivos esperados ao longo da vida e torne-se um adulto responsável financeiramente. A programação mental de cada indivíduo influenciará suas posturas e atitudes que, no futuro, contribuirão para o padrão de vida que vão conquistar para si e consequentemente, sua família. É necessário capacitar à criança desde o inicio da sua trajetória explicando o porquê da Educação Financeira ser tão importante para a vida. A criança precisa, desde cedo, aprender de onde vem o dinheiro, como ele é gerado e porque ele é fundamental para a economia. Uma forma eficiente de incentivar a educação financeira é através de práticas cotidianas. É disso que as crianças gostam. Ensinar finanças com fórmulas de matemática financeira, mecânica dos juros e simulações numéricas traz o risco de cultivar a aversão por finanças na cabeça das crianças. A introdução da Educação financeira na vida das crianças através de situações cotidiana ressalta que a aprendizagem prática é bastante importante, principalmente durante a infância, quando as crianças observam atentamente os adultos e são influenciadas pelo comportamento destes. Se os pais tiverem noção desses momentos, pode realçar aspectos fundamentais relacionados com o ato de consumir. Outra forma de incentivar esta prática é através de mesada. Para crianças e adolescentes inclui desenvolver o senso de responsabilidade, a familiaridade com planejamento e o controle de impulsos de consumo, itens essenciais para formar um adulto independente financeiramente. Mas, para que isso aconteça de forma saudável, os pais não devem explicar da melhor forma possível para que a criança ou adolescente não extrapole os valores combinados. Se isso acontecer, a mesada perde a função de educação financeira para a formação do futuro investidor. Para crianças até os 6 anos pode-se dar pequenas quantias esporadicamente para pequenas compras, como sorvetes e balas, por exemplo. Desta forma, a criança vai aprendendo a administrar o dinheiro desde cedo e cresce sem tabus sobre o tema.   FONTES: A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA INFANTIL Educação financeira para crianças EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Investidor de Sucesso