Teste vocacional funciona?

Devemos combinar que, às vezes, escolher qual carreira seguirá não é uma tarefa fácil. Quando se tem 16 ou 17 anos, saber o que deseja fazer para o resto da vida é muita pressão! A imensa variedade de cursos superiores disponíveis no mercado geralmente deixa os adolescentes na duvida, mesmo sendo por um curto período, no momento de escolher a faculdade e o curso que mais agrada seu perfil. Com esta questão em aberto, o teste vocacional torna-se uma excelente opção de apoio para ter mais clareza em relação à profissão a ser escolhida, tornando a escolha da universidade mais adequada mais assertiva, inclusive. Mas antes de começar a falar sobre como o teste vocacional pode auxiliar na escolha do curso, vamos entender o que é um teste vocacional? O teste vocacional nada mais é do que uma avaliação continuada de suas preferências, características e personalidade que pode indicar as profissões mais compatíveis com quem você é. O ideal é que a aplicação de um teste vocacional seja conduzida por um psicólogo, um pedagogo ou um psicopedagogo, desde que possuam especialização na área. Esse atendimento pode ser feito de maneira individual, em um consultório, ou coletiva, em escolas e centros de orientação vocacional. Por meio de testes e consultas voltadas para esse fim, pode ajudar os alunos a entenderem qual o melhor caminho a seguir. Além disso, os principais benefícios que o teste vocacional traz incluem: desenvolver o autoconhecimento; identificar seu potencial; identificar pontos fracos e trabalhar para revertê-los; conhecer caminhos alternativos que podem não ter sido considerados; ser mais confiante a respeito das suas aptidões e qualidades. Dito isso, vale ressaltar que não é papel desse orientador lhe dizer para fazer determinado curso ou não, mas garantir que você reflita e enxergue as próprias tendências e inclinações que poderão ser utilizadas profissionalmente a fim de obter uma vida mais feliz e próspera. Se realmente quiser se beneficiar dessa metodologia para fazer escolhas eficientes, testes vocacionais de internet oferecendo respostas instantâneas baseados em algumas perguntas têm pouca eficiência devido à superficialidade desses programas criados. Com isso, podemos afirmar que sim, testes vocacionais funcionam desde que não sejam encarados como mágica, algo que irá definir quem você é, o que deve fazer e em qual universidade, mas sim como um apoio para clarear os desejos do adolescente e expandir os horizontes, deixando claro possibilidades jamais consideradas ou afirmando a primeira tendência. Para concluir, vamos deixar algumas dicas interessantes para aliar ao teste vocacional aplicado corretamente:
  • Vá além das informações superficiais. É importante não confundir os cursos com as profissões, pois a vida profissional pode ser bem diferente daquilo que a faculdade oferece;
  • Visite universidades para sentir o clima do ambiente acadêmico;
  • Pesquise o currículo dos cursos que interessam a você;
  • Converse com profissionais formados e que já estão trabalhando para conhecer suas rotinas;
  • Visite empresas no seu ramo de interesse para se aproximar da realidade do mercado de trabalho;
  • Compartilhe suas dúvidas com pais, amigos e professores. Muitas vezes, falar sobre elas ajuda a pensar e a avançar na tomada de decisão.
  FONTES: Unigranrio Bras cubas educação Artigo: avaliação psicológica em orientação vocacional