Desenvolvendo a Coordenação Motora Fina

A infância é uma fase especial por reunir descobertas que exercerão influência durante toda a vida de uma pessoa. A coordenação motora fina é uma dessas habilidades que precisam ser trabalhadas na idade certa, respeitando cada etapa para que o progresso da criança seja acompanhado de perto.

Na coordenação motora fina, verificamos o uso de músculos pequenos, como os das mãos e dos pés. Ao desenhar, pintar ou manusear pequenos objetos, a criança realiza movimentos mais precisos, delicados, e desenvolve habilidades que a acompanharão por toda a vida.

Para desenvolver a Coordenação motora fina pode ser em situações corriqueiras  que funcionam como exercícios ou brincadeiras que impulsionam as habilidades ligadas aos músculos menores, geralmente localizados nas mãos e nos pés. A importância de desempenhar um treinamento nesses membros é o uso que fazemos deles para absolutamente tudo.

Há uma série de atividades que têm a prerrogativa de otimizar esse mecanismo tão necessário para a independência dos pequenos. As tarefas podem ser aplicadas tanto no ambiente escolar quanto doméstico, com objetos e até alimentos (crus) para incrementar no exercício. Vejam logo abaixo alguns exemplos:

– Separando os grãos
Pegue dois tipos diferentes de grânulos e coloque-os em um mesmo recipiente. Depois, peça à criança para separá-los. Esse processo faz com que o pequeno exercite o controle de seus dedos, assim como a musculatura;

– Argolas coloridas
O objetivo é fazer que seu filho/aluno coloque essas argolas em varetas, cujas cores sejam correspondentes. Notem aí mais uma brincadeira em que deve haver a discriminação das cores e a prática de movimentar as mãos em movimentos suaves;

Além de atividades podem ser utilizados brinquedos e objetos  completamente lúdicos que auxiliam tal habilidade da criança sem que ela perceba que está praticando um exercício. São eles: massinhas, argilas, bolas de borracha, varetas, geleias (próprias para manuseio), entre outros.